sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Capítulo 106

Despedida, daquele tipo que só deixa saudades....

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Capítulo 105

Recuperada do plantão do final de semana. Para vocês terem uma pequena noção do quão produtivo foi o trabalho no domingo, coloco aqui partes do que escrevi, enquanto esperava durantes horas que algo acontecesse.

Top 5 - Com os lugares que eu poderia estar neste momento (domingo, 26/10, 8h da manhã)

1- Minha cama
2- Minha cama
3- Minha cama
4- O sofá lá de casa
5- Na piscina

Top 5 - Seriados que eu amo

1- Friends
2- Barrados no baile
3- Sex and the city
4- Desperate Housewives
5- Anos Incríveis

Top 5 - Lugares que adoraria ir no réveillon

1- Fernando de Noronha
2- Cidade de los Cabos
3- Paris
4- Nova Yorque
5- Barcelona


Top 5 - Histórias com princesas

1- Pequena Sereia
2- Bela Adormecida
3- Rapunzel
4- Cinderela
5- Shrek (no começo ela era, vai)


Top 5 - Ficaria muito feliz se no almoço tivesse

1- Camarão
2- Feijoada
3- Lasagna
4- Macarrão
5- Arroz, feijão, bife e batata frita

Top 5 - Casava fácil, fácil

1- Mark Ruffalo
2- Rodrigo Santoro
3- Johnny Depp
4- Orlando Bloom
5- Patrick Dempsey

domingo, 26 de outubro de 2008

Capítulo 104

Timão de volta a séria A e ainda no mesmo dia o palmeiras perde de 3x0!!! Realmente, eu posso sentir, tudo está voltando ao normal!!!! Graças!!!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Capítulo 103

Encontrar ex-namorado é aquela coisa. Ex é passado, mas se ainda está no presente chamamos de amigo. Simples na teoria, muy difícil na prática. Bar, alguns chopes e mais a indispensável porção de batata frita. Até aí tudo fácil, você até se convence que viraram somente bons amigos e nada mais. No entanto, essa situação passa longe de nós. Um casal como nós não acaba num bar, toma um chop e simplesmente ignora todos os sinais. E talvez o garçom também percebeu que havia algo entre a gente, não apenas por ver na mesa um homem e uma mulher e logo deduzir que trata-se de um casal. O caricaturista também percebeu e ele simpatizou muito com a gente, puxou uma cadeira, sentou na nossa mesa disposto a convencer o casal (ishi, ele errou também) pão duro (aí ele acertou) a fazer uma caricatura. Mas ele apareceu bem no meio daquela conversa "e o que teria sido.....". Vi o desapontamento dele quando descobriu que havia se enganado. Me ocorreu naquela hora que talvez sejamos nós que nos enganamos. É sim, porque talvez todas as coincidências que nos cercam não sejam somente coincidências. Talvez faltem palavras para explicar a situação. Talvez os mil quilômetros que nos separam não tenham sido suficientes para nos distanciar de fato. Talvez somos como o casal de filme romântico que desde a primeira cena todos sabem que eles ficarão juntos no final, mas eles mesmos só percebem isso minutos antes da película terminar. Talvez as nossas despedidas sejam sempre um 'até logo', em que não cabe um adeus.Talvez o talvez fique para trás e abra espaço para uma certeza. Talvez o nosso tempo não tenha acabado e quem sabe se realmente terá um fim? Talvez tudo isso seja uma grande viagem da minha cabecinha maluca, mas talvez você também tenha pensado nisso. Talvez...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Capítulo 102

Faz um tempão que eu estava pra escrever esse post, no final vocês entenderam o porque da demora.
Minha prima ter escrito isso no blog dela (http://parecrit.blogspot.com/) me incentivou a colocar aqui também.
Bom, a história é a seguinte: quando eu era pequena (quando começa assim é bom, continua a ler, vai) tinha um muro na rua de cima da casa da minha vó com os seguintes dizeres: Lalá ficou lelé porque Lili deu o loló para Lulu.) Agora, imaginem vocês, eu desde sempre super xereta, curiosa, adorava ler em alto e bom som tudo que via pela frente só pra mostrar que já sabia ler. Não sei nem contar quantas vezes eu li aquilo, mas eu achava o máximo, mesmo não tendo a menor idéia do que realmente aquilo queria dizer. É, porque na mais doce inocência, eu acreditava que o loló era aquele chocolate, o atual milkbar!! É, o tempo passa e você descobre que não era isso. Vinte anos depois (cruzes, como o tempo passa), o muro não está mais lá, mas sempre que passo por ali, eu penso naquele poeminha!!!

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Capítulo 101

Comprei um cd, aliás, um não, dois. Pode parecer uma bobagem, mas fazia muito tempo, mais de dois anos que eu não gastava um centavo com cds. A facilidade de baixar músicas me atingiu em cheio nos últimos tempos. Já tinha esquecido o quão legal é desembrulhar a capinha e querer escutar todas as músicas de uma só vez. Ouvindo um dos cds (zeca baleiro) uma das faixas chamou a atenção, sabe aquelas canções que você gostaria de ter escrito e cantado em alto e bom som por aí e repeta assim que ela acaba?? Por alguns instantes, achei (não que depois disso não ache mais) que zeca baleiro era muito melhor do eu pensava. Mas só por um breve momento. Fui conferir no encarte a autoria da música. Não era Zeca Baleiro. Era Roberto e Erasmo Carlos. Ainda bem que o que é bom fica pra sempre. E ainda bem também que ouvi do cd, senão eu não descobriria.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Capítulo 100

Centésimo post!!!! Mesmo não sendo blogueira de primeira viagem, não esperava chegar tão longe!! Mas vamos aos agradecimentos: Minha mãe e meu pai por não usarem computador e consequentemente nunca lerem meu blog, dando total liberdade pra eu escrever o que quiser, sem que eu me sinta constrangida, afinal, não importa quem são seus pais, pai e mãe é sempre pai e mãe. Queria agradecer também a todos os meus amigos que comentam e em muito contribuem com as histórias publicadas aqui. E também dizer que super influenciada por este período eleitoral e pelo som de Shiny happy people (alguém quer ir ao show do rem comigo???) que eu espero e farei o meu melhor para que haja mais 100, 200, mil capítulos!!!!! Pra terminar, um beijo pra minha mãe, pro meu pai, pra minha irmã que chama Lívia e um especial pra vc, Xuxa e pra Sasha também. (Treinei durante anos pra dizer isso no xou do xuxa, não podia perder a chance de falar uma bobagem dessas, rssss, claro que ao vivo é bem mais graciosa!!)
Valew, beijo, me liga!!

Capítulo 99

Esta semana, uma amiga chegou para a aula no horário, fato raro levando em consideração que é dia do rodízio do carro dela. A explicação foi simples, o namorado havia emprestado o carro dele e como ela mesma disse "foi a maior prova de amor". A questão nem é que tipo de motorista você é, mas sim pelo carro ser um dos símbolos mais fortes do universo masculino, o brinquedo preferido de longa data, e colocá-lo em mãos femininas não deve ser muito fácil para eles. Fiquei pensando se fosse eu no lugar da minha amiga. Provavelmente teria chegado atrasada. Não sei se algum dia um namorado me emprestaria seu carro, meu histórico com multas é um dos piores possíveis, sabe aquelas que não vê a hora de zerar os pontos da carteira? Prazer, sou eu. Não que eu me orgulhe disso (um pouquinho, no fundo, vai) mas poderia justificar multa por multa e provar que eu tinha razão. Um ponto positivo que faria com que eu conseguisse a chave emprestada é que eu nunca bati o carro. Bater, bater, não. Arranhãozinho de leve, não conta né?

Capítulo 98

Pouco mais de uma semana pro segundo turno. Nenhuma idéia de quem levará meu voto. Candidatos tão diferentes, mas se você chegar um pouquinho mais perto, verá que são tão iguais. Pior de tudo: votei com a maior convicção no primeiro turno, de fazer inveja, mas no segundo turno, é a sina, me transformo na indecisão em pessoa. Ahh, invejinha dos cariocas, se fosse lá eu saberia em quem votar, sem titubear. Na boa, por que Caetano não apoiou alguém em SP também?? Ainda dá tempo de mudar de cidade?? Talvez eu vote no Monteiro Lobato, ou na Elis Regina, sei lá, sei lá...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Capítulo 97

O meu nível de pessoa desastrada excedeu o limite. Cheguei num ponto que já não consigo mais andar passo após passo na rua sem fazer alguma bobagem. Pelo menos a única prejudicada foi eu mesma, com um pé torcido da maneira mais estúpida possível. Até agora, não sei como uma viradinha de nada transformou a minha vida: um sábado inteiro de repouso (tortura!!), dois dias mancando; R$ 10,00 a menos com antiinflamatório. Além do lixo da minha mesa que virou apoio e que muito provavelmente nunca mais será lixo, como é confortável trabalhar com os pés pro alto.

Capítulo 96

A gente (nós, meninas) crescemos ouvindo contos de fadas, sonhando com príncipes encantados. Bom, aí você cresce e sabe bem (ah, e como sabe) que a realidade é totalmente diferente daquelas doces histórias. Até o final da adolescência você assiste a descontrução do príncipe. É só nesta fase você se dá conta que tantas qualidades juntas seguidas de defeitos zero é impossível (além de chato) numa pessoa. Na casa dos 20 e poucos (quase muitos) você começa a desconstruir a idéia do 'e foram felizes para sempre'. Há mesmo uma pessoa em algum lugar desse mundo que foi feita pra você? Que te ama na mesma intensidade que você, que na alegria e na tristeza, saúde, doença, riqueza e pobreza estará lá pra você?? O pior, ou melhor, sei lá, é que essa idéia de ter alguém persegue o mundo todo. Toda vez que eu vejo Brilho Eterno de uma mente sem lembranças eu penso nisso. Mesmo com todas complexas questões que o filme traz, qual é a mensagem que está por trás dele? A de que haja o que houver, pague você o dinheiro que for numa clínica que apaga lembranças (alguém conhece uma??) , se a pessoa estiver no seu destino não há jeito, você não a esquecerá. E depois de duas horas de sofrimento, achando o máximo a estrutura e o roteiro do filme, você percebe que está diante de um conto de fadas moderno para adultos. Tem como desacreditar que há alguém neste mundo pronto pra ser feliz para sempre com você, tem??

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Capítulo 95

Você sabe que está viciada num seriado quando acessa o blog, criado por fãs (outra onde vc chegou!!) de uma em uma hora para ver se um novo episódio que ainda nem foi ao ar no EUA, já está disponível. Como não está, você acaba lendo todos os spoilers que encontra pelo caminho. É, meus caros, essa é a minha atual situação. Tudo começou quando eu descobri que não precisava mais depender da boa vontade da Sony pra assistir Desperate Housewives. Encontrei esse blog e disse pra mim mesma "só vou baixar alguns episódios e chega", frase mais comum de qualquer dependente, tipo, quando quiser eu paro. É claro que eu não parei. Se a intenção era rever alguns episódios a hora que eu quisesse, confesso que revi todos, todos, as quatro temporadas completas. Bom, e como já se sabe, chega uma hora que o viciado quer coisas mais fortes e é neste nível que eu cheguei, sim, desejar os episódios que ainda nem foram ao ar na tv americana. Ok, pirei, tenho consciência disso. Talvez agora seja aquela hora de procurar ajuda. A lista com outros atuais já está começando....

Capítulo 94

Uma das cenas mais clássicas de amores adolescentes. A é apaixonado por B, que por um acaso, não gosta de A. Pronto, logo B será para sempre o amor da vida de A. E o A, ao invés de partir pra outra e perceber que há um alfabeto inteiro com o qual pode ser feliz, ele continua sonhando, insistindo e às vezes, sendo até chato com o B. Tudo porque A idealiza a relação perfeita com B, mas se pudesse vivenciá-la, comprovaria que seria tão imperfeita como qualquer outra. E outro agravante, tem um grupo de A, que não quer ser feliz de verdade, ele pode até dizer isso, mas no fundo mesmo o que ele procura é aquela pessoa que o despreze, que o rejeite e aí, quanto mais 'não' ele ouvir, mas apaixonado ele ficará. Abaixo o tipo A!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Capítulo 93

Onde a Sony estava com a cabeça quando decidiu de repente parar de transmitir a quarta temporada de Barrados no baile e voltar para a primeira?? É, eu aindo vejo Barrados no Baile e daí? É um dos mais legais, ouviram? Legal, não o melhor de todos os tempos, antes que alguém venha me falar de Seinfield. (Eu particularmente gosto bem mais de Friends, anyway.....) Qual o problema da Sony?? Eu até imagino o que tenha acontecido. 6h45 - estagiário vai colocar a fita com a imagem da 4ª temporada do seriado; no corredor encontra a estagiária responsável pela fita com as legendas; rola uma pegação na sala das fitas. 6h55 - Faltando cinco minutos pro seriado entrar no ar eles percebem a grande bagunça e várias fitas misturadas, já não se sabe qual é qual. A saída encontrada por eles, já que é impossível identificar a 4ª temporada, coloca a primeira, ninguém vai perceber. Eu percebi e fiquei puta da vida.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Capítulo 92

Sabe aquela sensação que de repente te invade e permanece como se fosse um mantra "mude o visual, mude o visual". Você olha no espelho e vê que seu cabelo parece estar de acordo. A única pessoa que parece não concordar é a atendente do salão de cabeleireiro. Além de arranjar um horário só na próxima semana (bem eficiente ela, né?? até lá já mudei cinco vezes de idéia sobre o que fazer com a minha adorada juba), ela ainda informa que o preço do serviço praticamente triplicou. Surtei, não foi pra menos. Quem chamou essa maluca pra atender telefone no salão?? Um segundo, ela desiste de mim, é desistiu, percebeu que eu era insistente e não estava ali pra brincadeira. Chamou o próprio cabeleireiro pra falar comigo e num minuto estava tudo resolvido. Como ele mesmo disse ao final, " a gente se entende." É, a gente se entende e relação com cabeleireiro é outra que não cabe terceiros.