quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Capítulo 325


Final de ano, fazer balanço de como foram os últimos meses, fazer planos para o próximo ano.. é tudo bem clichê nessa época, mas, talvez pelo ritmo mais calmo dos últimos dias de dezembro, sobra mais tempo para pensar, sonhar e idealizar coisas novas.

Uma das minhas metas para 2012 era retomar meu adorável blog. Como você podem ver não deu muito certo. Já entrou automaticamente para a listinha “I wish” de 2013, que será mais enxuta.

Para não terminar o ano naquela euforia louca e descabida de “que venha o próximo ano e não quero nem olhar para trás”, é sempre bom relembrar os desejos do ano anterior e tentar eliminar as pendências, ainda que aos 45 do segundo tempo.

Que 2013 seja mais leve e mais feliz!!   

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Capítulo 324

Sabe aqueles dias em que dá um faniquito e você precisa mudar algo? Bom, em geral, a primeira vítima é o cabelo. Foi no meu caso. Há meses e só agora consigo falar abertamente sobre isso. Vocês entenderam mais pra frente. Não bastava uma mudança caseira (uma franja ou trocar o tom), eu queria mais. Traí meu cabelereiro de anos descaradamente por um dos hair stylist mais famosos – e caros- da cidade. Tinha isso de querer entender o que esses cabelereiros de celebridade têm: uma tesoura mais abençoada, um dom à la Edward, mãos de tesoura, enfim, a questão era que eu não podia morrer sem saber qual era o mistério. Não vou responder com um seco “nada”, mas foi quase isso. Você chega, guarda sua bolsa em um armário com chaves e desde a atendente até o cabelereiro, passando por todos os assistentes (o que lava, o que enxuga, o que seca, o que modela), todos fazem um elogio às suas madeixas. Dá até pra duvidar da veracidade daquelas palavras. Verdade ou técnica do media training que os funcionários do salão recebem?  Óbvio que quem cortará o seu cabelo não é o cabelereiro pop, que muitas vezes leva o nome do salão, esse, meu bem, só corta o cabelo da Angélica, Grazi Massafera e de mais uma dúzia de modelos. Pois bem, lá está você entregue a um cabeleireiro que nunca viu na vida e acreditando que você verá algo totalmente revolucionário e magnífico na sua cabeça. Bom, na cabeça eu não sei, mas na conta sim, algo que eu nunca tinha visto. Você paga pela lavagem, pelo xampu, condicionador, creme, para secar e pelo valor que me cobraram acho que até para respirar dentro do salão. Resumo da ópera: não valeu a pena: um corte básico – que ficou bem sem graça nas primeiras semanas -, que só me fez me arrepender da traição com meu cabeleireiro de anos (que foi super elogiado pelo trabalho que tinha feito no meu cabelo). Sem falar no valor da conta, que levei dias, semanas e meses para conseguir assimilar: onze vezes o valor que eu costumo pagar. ONZE!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Capítulo 323

Meus parabéns para Carolina Dieckmann são sinceros. Faço parte da parcela de brasileiros que na última sexta-feira viu Carolina Dieckmann pelada. E viu a segunda parte no sábado. Desde então, muito se tem falado se era ou não ela mesma e como as fotos vazaram. E o ponto mais importante, Brasil??? Hein?? Ninguém vai comentar que Carolina tem um corpo digno de fazer inveja nas photoshopadas da Playboy e afins? Ninguém vai dar o braço a torcer?? Ok, o peito não é naturalmente dela e sabemos - desde os tempos em que ainda era Açucena - que Carolina é amiga inseparável da celulite, mas ainda assim ela merece parabéns: corpão conquistado sem aquele discurso chato e politicamente correto de muita mulher que refeição é só uma saladinha. Gente, já dizia minha avó “saco vazio não para em pé”. Carolina sabe que fast-food faz bem e é necessário (de vez em quando) - http://ego.globo.com/Gente/Noticias/0,,MUL1630701-9798,00-DIETA+PARA+QUE+CAROLINA+DIECKMANN+DEVORA+FAST+FOOD+EM+SHOPPING+DO+RIO.html . Claro, não podemos esquecer que tem a parte academia também, mas sem escravidão. Se eu fosse Carolina processava quem tirou aquelas fotos na época em que ela estava grávida, 30 quilos acima do peso, na praia - Google, essas ainda estão e você acha fácil – as desta semana só mostram Carolina causando mais inveja.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Capítulo 322

Todo aquele blablabla da ciência que o corpo precisa descansar entre oito e dez horas por noite é verdade. Tenho tentado fazer com que meu corpo precise descansar menos, mas tem sido em vão. A meta era dormir cinco horas, acordar e seguir com a vida. Ok, poderia ter dormido sete horas, mas sabe como é: quarta-feira, futebol, Libertadores... Preparo psicológico para acordar 5h30. Tudo pronto. 5h30. Alarme toca. E o clássico de muitas manhãs em todo o mundo: você desliga o alarme e vira para o outro lado. Não foram cinco minutinhos. Foram cinco minutinhos ao quadrado. Comprovado: meu corpo precisa de todas as horas do dia para descansar. Você desperta (atenção, desperta, porque acordar só depois de duas horas de levantada) na hora que teria de sair de casa. Não vai dar tempo: banho, escolher uma roupa, me arrumar para o trabalho, tomar café, colírios para olhos recém-operados... Banho de um minuto. A escolha mais rápida de roupa. Cabelo vai sem pentear, como todos os dias. A vida é feita de escolhas. Saí maquiagem, pois só há tempo para o perfume e protetor solar. Feito. Você está pronta. Quinze minutos. Um tempo recorde. Se fosse uma gincana de programa de TV você teria ganhado muitos prêmios: carros, viagens, bexigas e serpentinas estariam caindo sobre você agora. Pega a chave. Chama o elevador. Abre a porta do elevador e há algo estranho. Uma olhada geral e... lá está você saindo com a toalha de banho no braço. Não é fácil ser boa perdedora de hora.  

segunda-feira, 12 de março de 2012

Capítulo 321

Se tudo tivesse sido diferente. Se tudo na sua vida tivesse dado certo. Se todas as suas vontades em determinados momentos no passado tivessem se concretizado. Certamente você não estaria onde está hoje. Talvez morasse em outro lugar, tivesse outro emprego, outro(a) namorado (a), outro círculo de amizade e talvez tivesse estado em outros lugares pelos quais você nunca passou. Se você tivesse o poder de mandar e desmandar no tempo, deixaria as coisas como são? Faria mais ou menos? Anteciparia ou excluiria algo? Você é do tipo que editaria toda a sua vida ou é do time que acredita que o melhor realmente aconteceu?

sexta-feira, 9 de março de 2012

Capítulo 320

Aqui em São Paulo desde agosto do ano passado, há uma lei ridícula que proíbe o uso de celular dentro das agências bancárias. E a lei já se espalha para outras cidades. Nenhum argumento favorável à lei deveria ser levado em conta se quem a sancionou ficasse MEIA hora plantado na fila com mais de VINTE pessoas na sua frente esperando para serem atendidas. O que fazer? Reclamar sozinho? Puxar papo com a pessoa do seu lado? Chorar? Quebrar tudo?? Pois é, eu poderia ter feito coisas horríveis, mas optei pela mais inofensiva de todas: fofocar com uma amiga pelo celular. Claro que a placa com a proibição estava na minha cara, mas é preciso evitar o tédio. Já tinha limpado todas as mensagens adoráveis do Te ligou (que só evidenciam o bom serviço da TIM #not). Nada mais a fazer. Nenhuma rede na região para usar a internet. Nada além de uma conta na mão e a carteira na outra. Me arrisquei e descumpri a lei. Dois minutos e sete segundos foi o tempo da minha vida como fora da lei. Lá vem a mocinha do "Posso te ajudar" acenando um oi. Devolvi o aceno e continuei falando. Afinal, ela só deu um oi. Logo ela volta achando que eu não tinha entendido. "É que não pode usar o celular", ainda disse baixinho pra não atrapalhar minha conversa. Ok, mas por que raios?? Desliguei e curti o tédio.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Capítulo 319

De tempos em tempos a traição virtual ganha foco. A cada site novo na linha "como trair com apenas um click", o assunto volta à tona. Mas será mesmo que a traição na internet está somente em sites direcionados para casados que querem uma aventura? Não dá para excluir as redes sociais dessa - MSN, orkut (ainda que falecido já teve seu tempo áureo), facebook, twitter... - a lista é longa, mas a facilidade é imensa. E ainda é de graça, não tem aquela trabalheira de precisar se cadastrar, pagar taxa, montar perfil, selecionar o que você quer. Ah, e que ninguém levante aquele papo que internet é lugar de gente tímida. Bullshit das maiores. Internet é lugar onde tudo é fácil. Você tem o mundo nas mãos. Pode saber sobre qualquer assunto, ouvir de Michel Teló a Mozart, saber como está o clima na Irlanda, a situação econômica no Japão e, claro, quem está mais fácil para cair no xaveco mais batido do mundo. A traição se esconde nos bate-papos regados a emoticons no MSN, nas mensagens privadas do facebook (a versão atualizada do depoimento no orkut, com a diferença que era comum ver pessoas pouco espertas aceitando depoimentos que eram pra ser secretos). Óbvio que esses meios não são sempre usados dessa forma. Mas podem e acabam sendo. Internet, lugar em que se cria uma realidade paralela ou em que as pessoas simplesmente se revelam.

domingo, 4 de março de 2012

Capítulo 318

Só quem sempre se deitou e acordou com óculos de grau ao lado sabe o que eu vou dizer. Não há sensação igual a não precisar de mais nada pra enxergar a não ser abrir os olhos. No começo dá até um vazio: você vai se deitar e a única preocupação é o despertador estar programado. E só. Não importa mais se os óculos estão por perto. Não importa mais nem se há óculos. A não ser o de sol, claro. Uma cirurgia tão simples adiada por anos pela praticidade que as lentes de contato ofereciam. Ofereciam mesmo, pois chega um momento que você percebe que não pode tudo com as super lentes. Não dá pra tomar banho, dormir, ir para a praia, muito mesmo usar a piscina. Ok, eu também conheço pelo menos umas cinco pessoas que faziam tudo de lente, mas que não foram muito felizes em se arriscar e herdaram desde uma simples irritação até fungos. Todo o terrorismo que o oftalmologista fez deu certo e nunca me arrisquei. Fui uma boa garota durante esses onze anos de lente de contato. Agora, como recompensa (depois de uma semana chatinha de recuperação) posso ler rótulos de shampoo durante o banho e conto os dias para estar liberada para pode entrar no mar e usar a piscina. Acordo e, fazendo uso do maior clichê, as coisas têm cores e formas. Acho que tenho demorado mais para levantar da cama, pois passo uns dez minutos admirando a forma do guarda-roupa, da porta, janela e cortina. E, sem querer me gabar, mas acho que minha cirurgia deu tão certo, que estou enxergando muito, mais muito além, hhehehhe. A vida brilha para uma ex-míope.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Capítulo 317

Foram vários ensaios.Diversas tentativas de criar um blog. Focar em um assunto quem sabe. Mas enganar a quem, né? Aqui é meu lugar. - Ok, duzentos anos depois da criação do Blogspot, encontrar um domínio criativo e que faça sentido é praticamente impossível - Além do que, onde mais posso escrever sem limites de espaço e sem censura? Saudades de vocês, meu povo, dos comentários fofos, queridos, engraçados e até dos anônimos azedos e mal humorados. Beijos, I'm back!